sábado, 26 de agosto de 2017

Por Linhas Direitas

Diz-se que "quem nasce torto tarde  ou nunca se endireita". Já de Deus, diz-se que "escreve direito por linhas tortas".

Tortos, bem tortinhos, nascemos nós, uns mais que outros, dependendo da planta de onde rebentámos, mas também da educação que recebemos, o ramo em que fomos enxertados. Alguns teremos sido "enxertados em corno de cabra", tal a "tortice" que nos vai dentro.

Deixemos o grande leque de pessoas  mais ou menos tortas ou direitas que possamos ser e acreditemos que ninguém, nenhum de  nós,  está,  à partida, condenado a ser  eternamente torto. Cuidem-se os  direitos para que não caiam e tortos se tornem.

Adentrando-nos um pouco na história do Povo de Israel, que, no fundo, é a história de cada um de nós, ficamos de olhos arregalados pela forma "reta" como Deus "construiu e escreveu" séculos de vida de um povo que persistia em manter-se caminhando segundo "linhas tortas". Duas pinceladas de tinta, apenas, para pensarmos no quanto isto é verdade: nas origens, depois da desobediência vem, imediatamente, a certeza de que a Descendência da Mulher esmagará a cabeça do Maligno; a inveja dos filhos de Jacob leva-os a vender o irmão mais novo, o José, que, indo parar ao Egipto, se tornou-se ministro do Faraó,  e livrou da morte, pela fome, a sua família, que cresceu numerosíssima no Egipto. Depois vem a história da vida "oculta" de Moisés e a libertação do Povo através dele. A história de Rute, mulher estrangeira, de quem nasceu Obed, avô do Rei David.

Demos um salto até João Batista e Jesus, e sintamos como em momentos cruciais da história de um Povo, Deus opera a salvação.

Agora, entremos na nossa vida para, com atenta verdade, olharmos as maravilhas que Deus vai escrevendo em nossas vidas, tão distantes Dele, muitas vezes. Pode-mos não ver muito porque tortos são nossos olhares e nossos sentires de coração.

Felizes aqueles que podem apercebe-se de Deus presente em suas vidas.
É nossa a história do Povo de Israel...

                                                                                                                                26 agosto 2017

Reacções:

0 comentários:

Enviar um comentário